Suspeitos de terem assaltado mercado cuba em Coronel Sapucaia, são presos em ação conjunta da polícia

Rápida ação conjunta da Polícia Militar e Polícia Nacional do Paraguai culmina com prisão de três violentos assaltantes na fronteira.

O fato ocorreu na tarde de segunda feira (18) após policiais militares identificarem um veiculo estacionado próximo a linha divisoria na cidade paraguaia de Capitan Bado, veiculo este utilizado em um violento assalto a um mercado situado na cidade de Coronel Sapucaia, os policiais acionaram os agentes da Polícia Nacional do Paraguai, coordenado pelo Comissário Principal Carlos Lopez Russo, que imediatamente saíram em apoio aos policiais militares e no encalço dos assaltantes que ao notar a presença policial tentaram uma fuga a bordo do veiculo da marca Ford, modelo Fiesta, cor prata, placas MTC 2303 do estado de São Paulo, mas acabaram abordados e identificados como os paraguaios, Luís Walberto Duarte Collar (29), Carlos Villa Alta Lopez (21) e o adolescente R.N.L (17) todos residentes na cidade de Capitan Bado, onde após receber voz de prisão foram encaminhados a delegacia de Polícia Civil da cidade de Coronel Sapucaia para as procedimentos cabíveis.

Em poder dos três a polícia apreendeu uma escopeta do calibre 12 da marca Botto municiada com quatro cartuchos e o veiculo utilizado para o assalto ao mercado nas primeiras horas da tarde desta segunda feira, os mesmos segundo informações poderiam ser os responsáveis por vários casos ilícitos ocorrido nessa região de fronteira.

O Diretor da Polícia Nacional do Paraguai em Amambay, Comissário General Inspetor Victor Rivas Aguilera, destacou a importância das ações conjuntas das polícias brasileiras e paraguaias na região de fronteira, onde os mesmos após cometer os crimes buscam se refugiar no país vizinho, situação que com o trabalho conjunto tem dificultado estes tipos de ação dos delinquentes, “As ações conjunta tem possibilitado realizar a prisão dos delinquentes em qualquer lado da fronteira e posteriormente entregues as autoridades do país onde foi cometido o crime” manifestou Rivas




Fonte: Porã News

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *