Sete Quedas: Policiais ambientais prendem capataz que organizava caçadas

Além da prisão, os policiais apreenderam uma pistola, munições e cinco animais abatidos na fazenda

Os policiais ambientais dos municípios de Mundo Novo e Amambai prenderam um capataz de uma fazenda local, que estava organizando caçadas de forma ilegal, na região sul do Estado. Também foi apreendida uma pistola, munições e cinco animais abatidos.

A prisão ocorreu ontem (16), por volta das 6h, em uma fazenda que fica a 30 km da cidade de Sete Quedas, após uma patrulha feita pelos policiais ambientais. Depois foi encontrado o local onde eram feitas as caçadas, tanto que alguns (caçadores) fugiram na mata, quando avistaram as equipes (policiais). 

Na sede da fazenda foram encontradas duas capivaras, duas cutias e um cateto, além da pistola calibre 22 e munições que eram utilizadas nas caçadas. O capataz admitiu as atividades ilegais e ainda informou que eram seis paraguaios que fugiram na hora da ação policial. Ele contou que foi acionado a buzina de algum veículo, que era uma espécie de senha entre os caçadores.

O material apreendido e o suspeito foi levado para delegacia da Polícia Civil de Sete Quedas, onde foi autuado em flagrante por crime ambiental de caça ilegal e por porte ilegal de arma. Segundo informações das autoridades, o dono da fazenda não sabia das atividades ilegais do funcionário.

Conforme a PMA, a pena criminal para caça é de seis meses a um ano de prisão e do porte (ilegal) de armas, de 2 a 4 anos de detenção. Ainda houve a cobrança de multa de R$ 2,5 mil ao capataz. A polícia continua as diligências no local para prender os demais caçadores que fugiram.